VEM SENHOR JESUS!

"Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não incorre na condenação, mas passou da morte para a vida". (Jo 5,24).

SEJAM BEM VINDOS À ESSA PORTA ESTREITA DA SALVAÇÃO

"Uma só coisa peço ao Senhor e a peço incessantemente: é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida, para admirar aí a beleza do Senhor e contemplar o seu santuário". (Sl 26,4).

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

FÉ E HUMILDADE...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 7,1-10)(16/9/19)
.
Caríssimos, meditemos no Catecismo da Igreja Católica, a respeito da salvação que Deus Pai oferece à todos os homens, como vimos na primeira leitura: "O desejo de Deus é um sentimento inscrito no coração do homem, porque o homem foi criado por Deus e para Deus. Deus não cessa de atrair o homem para Si e só em Deus é que o homem encontra a verdade e a felicidade que procura sem descanso.
.
De muitos modos, na sua história e até hoje, os homens exprimiram a sua busca de Deus em crenças e comportamentos religiosos (orações, sacrifícios, cultos, meditações, etc.). Apesar das ambiguidades de que podem enfermar; estas formas de expressão são tão universais, que bem podemos chamar ao homem um ser religioso.
.
Mas esta «relação íntima e vital que une o homem a Deus» pode ser esquecida, desconhecida e até explicitamente rejeitada pelo homem. Tais atitudes podem ter origens diversas: a revolta contra o mal existente no mundo, a ignorância ou a indiferença religiosas, as preocupações do mundo e das riquezas (Mt 13,22), o mau exemplo dos crentes, as correntes de pensamento hostis à religião e, finalmente, a atitude do homem pecador, que, por medo, se esconde de Deus (Gn 3,8s) e foge quando Ele o chama (Jo 1,3).
.
Exulte o coração dos que procuram o Senhor» (Sl 105,3). Se o homem pode esquecer ou rejeitar Deus, Deus é que nunca deixa de chamar todo o homem a que O procure, para que encontre a vida e a felicidade. Mas esta busca exige do homem todo o esforço da sua inteligência, a retidão da sua vontade, «um coração reto» (Sl 96,11), e também o testemunho de outros, que o ensinam a procurar Deus.
.
Por fim, escutemos Santo Agostinho em sua oração: "E o homem, pequena parcela da tua criação, pretende louvar-Te – precisamente ele que, revestido da sua condição mortal, traz em si o testemunho do seu pecado, o testemunho de que Tu resistes aos soberbos (cf Tg 4,6).
.
Apesar de tudo, o homem, pequena parcela da tua criação, quer louvar-Te. Tu próprio a isso o incitas, fazendo com que ele encontre as suas delícias no teu louvor, porque nos fizeste para Ti e o nosso coração não descansa enquanto não repousar em Ti."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv!

domingo, 15 de setembro de 2019

O FILHO PRÓDIGO...


Homilia do 24°Dom do tempo comum (Lc 15,1-32)(15/9/19)
.
Caríssimos, as ações humanas sem a graça de Deus é a causa da perdição e da ruína de muitos; essa é a primeira lição que aprendemos na liturgia de hoje. Também aprendemos do Senhor Jesus por meio da Parábola do filho pródigo que Deus nosso Pai é infinitamente misericordioso conosco, porque nos conhece por dentro e sabe o quanto precisamos de sua misericórdia para sermos salvos.
.
O fato é que nesse nosso tempo vivemos numa terrível escuridão espiritual, isto porque o homem moderno vive mergulhado em todo tipo de pecado e age como se Deus não existisse; e por meio de práticas nefastas ofende a criação e à próprio Deus, agredindo-se uns aos outros; e o pior, ao que parece, é que não há nenhuma esperança de arrependimento e conversão, para que haja reparação e o perdão dos pecados.
.
As Parábolas que Jesus nos conta no Evangelho de hoje respondem ao mesmo tempo aos duros de coração que não sabem perdoar e por isso usam a prática da fé para julgar e condenar os outros e não para serem misericordiosos; por outro lado, responde também àqueles que se sentem culpados, mas por perderem a esperança devido a escravidão do pecado não tinham mais motivação para uma verdadeira conversão.
.
Caríssimos, na Parábola do filho pródigo, Jesus nos ensina que o verdadeiro arrependimento leva os que caíram em pecado mortal ao encontro do Pai misericordioso que os trata como filhos que estavam perdidos e agora por sua Divina Misericórdia voltam ao estado de graça e à uma vida nova. Portanto, escutemos atentamente o Senhor: "Assim haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

sábado, 14 de setembro de 2019

QUEM PODERIA IMAGINAR QUE SERIA ASSIM?


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Jo 3,13-17)(14/9/19)
.
Caríssimos irmãos e irmãs, todos nós que aqui vivemos nada mais esperávamos que a morte, ela que a todo momento abate cada vivente de quem funestamente se aproxima; ó morte, cruel, impiedosa, insana, sem misericórdia, de quem nenhum ser vivente pode escapar senão somente por Deus, que nos enviou o Seu Filho único para banir-te para sempre por sua própria morte de cruz.
.
De fato, Jesus, o Senhor de toda a Criação, que tem todo poder sobre o céu e sobre a terra, quis se deixar abater como se fosse um simples mortal; todavia, em contra partida, deu-nos a vida eterna por sua ressurreição. Ora, quem poderia imaginar que assim seria? Pois, aquela que parecia invensível, foi abatida quando o abateu, isto é, bebeu do próprio veneno, tornado-se Páscoa para aqueles que Ele salva e por sua infinita misericórdia os conduz à sua glória.
.
Santa Gertrudes se dirigindo a Deus Pai contemplando o Seu Filho crucificado, assim rezou: "Ó Sabedoria, que despojas o Rei da glória, fazendo dele um espetáculo de desprezo. Fazes depender do cadafalso o resgate do mundo. Só tu pesas e aprecias o valor deste mistério, que paga a dívida de toda a prevaricação. Tu elevas Aquele que é a vida de todos, a fim de que, atraindo-os a Ele na sua morte (cf Jo 12,32), Ele a todos vivifique.
.
Ó Amor sapiente! Que curativo utilizas para curar a ferida de todos! Ó amor, a tua prudência vem em socorro daqueles que estavam perdidos. Tu condenas o Justo a fim de salvar o infeliz culpado. Ó Amor sapiente, a tua sentença é a cura dos infelizes. Tu defendes a causa da paz. Tu exerces a misericórdia que intercede por nós. Tu, em desígnio prudente, acorres à angústia de todos pela vontade benevolente da tua clemência. Tu pões fim à universal miséria pela obra gloriosa da tua Divina Misericórdia."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

NÃO JULGUEIS...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 6,39-42)(13/9/19)
.
Caríssimos, no Evangelho de São João, escutamos o Senhor dizer: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim." Ora, seguir o Senhor fielmente nesta vida é a maior dádiva que Dele recebemos. Todavia, precisamos nos inteirar que só à Ele foi dado todo poder sobre o céu e sobre a terra e somente Ele julgará os vivos e os mortos no último dia; cabe a nós conservar o santo temor e evitar todo tipo de pecado, especialmente o de julgar e condenar os nossos irmãos e irmãs.
.
Aliás, na sua Carta aos Romanos, São Paulo nos exorta: "Assim, és inescusável, ó homem, quem quer que sejas, que te arvoras em juiz. Naquilo que julgas a outrem, a ti mesmo te condenas; pois tu, que julgas, fazes as mesmas coisas que eles." Também São Tiago falando a respeito desse terrível pecado, escreveu: "Falai, pois, de tal modo e de tal modo procedei, como se estivésseis para ser julgados pela lei da liberdade. Haverá juízo sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o julgamento."
.
No Evangelho de hoje Jesus usa duras palavras para com aqueles que vivem espionando a vida dos outros esquecendo que são tão humanos e pecadores quanto àqueles de quem se fazem juízes. Diz o Senhor: "Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho? Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás enxergar bem para tirar o cisco do olho do teu irmão."
.
Portanto, caríssimos, quem só vive para enchergar os pecados dos outros, julga-los, critica-los e condena-los; outra coisa não carrega na alma senão os próprios pecados que julgaram. Destarte, a correção fraterna existe e faz um bem enorme, porém, somente quando a verdade que dizemos àqueles que corrigimos não são acusações ou falta de caridade, mas desejo de santidade e justiça para que se corrijam e vivam em estado de graça.
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

AMAI OS VOSSOS INIMIGOS...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 6,27-38)(12/9/19)
.
Caríssimos, a fé é o dom por excelência da comunhão com Deus e entre nós; e isso só pode ser entendido à medida que a vivemos espiritualmente, pois ela está sempre acompanhada das virtudes que a fortalece, como nos ensinou São Paulo: "Irmãos, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós."
.
De fato, a fé em Cristo nos leva à caridade perfeita à ponto de amarmos até mesmo àqueles que nos odeiam e nos perseguem por não concordarmos com suas ações perversas. Ainda na primeira leitura, São Paulo nos exorta à fazermos tudo por amor à Cristo, porque sem Ele nada podemos fazer. Disse ele: "Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai."
.
Com efeito, a vida é uma prática constante e é dessa prática que resulta o nosso estado de alma. Ora, Deus nos criou para realizarmos a sua vontade e assim participarmos da sua glória eterna, isto significa que o nosso modo de viver é uma antecipação do que seremos na eteridade. Por isso, disse São Paulo: "Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens, certos de que recebereis, como recompensa, a herança das mãos do Senhor. Servi a Cristo, Senhor."
.
Portanto, caríssimos, assim como o Senhor Jesus fez em tudo a vontade do Pai, peçamos à Ele essa mesma graça para que vivendo em sua presença tenhamos a paz com todos e não sejamos confundidos no dia de sua vinda gloriosa; bem como nos ensinou São João: "E agora, filhinhos, permanecei em Cristo, para que, quando ele aparecer, tenhamos confiança e não sejamos confundidos por ele, na sua vinda."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

O PERFEITO ITINERÁRIO PARA ALCANÇARMOS A SANTIDADE...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA(Lc 6,20-26)(11/9/19)
.
Caríssimos todo apego às coisas deste mundo é nefasto para as almas, e é exatamente por causa desse apego que a humanidade se encontra em constantes guerras fraticidas, isto porque os homens que assim procedem não pensam e nem agem conforme o amor de Deus, que à todos dá generosamente mais que o necessário para terem vida em abundância; mas pensam e agem conforme o egoísmo que os divide e os destrói.
.
São Paulo inicia a primeira leitura de hoje com uma exortação que nos livra de todo apego às coisas deste mundo, diz ele: "Irmãos, se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. Quando Cristo, nossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória."
.
Com efeito, ele ainda nos exorta que só é possível alcançarmos essa graça mediante a renúncia de todos os males que adveem dos apegos às coisas passageiras: "Portanto, [diz ele] fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria. Tais coisas provocam a ira de Deus contra os que lhe resistem."
.
No Evangelho de hoje Jesus nos aponta o perfeito itinerário para alcançarmos a santidade que tanto desejamos, ou seja, a perfeita comunhão com Ele, que nos dá a vida eterna. Ora, essa via de perfeição são as bem-aventuranças, que na verdade, são as provações pelas quais passamos por causa do Seu nome; todavia, elas atraem a sua misericórdia e o seu amor para conosco, pois as sofremos porque o amamos sobre todas as coisas e nos amamos uns aos outros como à nós mesmos.
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

A ORAÇÃO É O ESPAÇO SAGRADO ONDE ENCONTRAMOS O NOSSO PAI CELESTIAL...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 6,12-19)(10/9/19)
.
Caríssimos irmãos e irmãs, a liturgia de hoje nos conduz à montanha, que é o espaço sagrado da oração aonde encontramos o Senhor e com Ele interagimos para que as nossas decisões sejam tomadas conforme a sua vontade; para isso Ele nos concede a sabedoria e o discernimento de que precisamos para que o testemunho de nossa fé seja perfeito em seu amor.
.
Na primeira leitura de hoje, São Paulo nos ensina que o nosso relacionamento com Cristo ressuscitado é divinamente real assim como nos relacionamos entre nós; diz ele: "Irmãos, assim como aceitastes a Cristo Jesus como Senhor, assim continuai a guiar-vos por ele: enraizados nele e edificados sobre ele, apoiados na fé que vos foi ensinada, dando-lhe muitas ações de graças."
.
Ora, mas, isso requer de nós muita atenção para não sermos enganados pelos pretensos fazedores de opiniões que por meio de sofirmas (falsos argumentos) tentam fazer discípulos para si; como bem nos alerta São Paulo: "Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãos sofismas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo."
.
Caríssimos, no Evangelho de hoje Jesus nos dá um profundo exemplo de sua intimidade com o Pai por meio da oração, para em seguida fazer a escolha dos Apóstolos, reza o texto: "Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos."
.
Destarte, como vimos nessa passagem do Evangelho, em tudo o que o Senhor realizou, a oração sempre esteve presente; porque, de fato, ela é sempre um encontro com o Pai, que nos concede todas as graças que precisamos.
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

UMA ALMA SEM MISERICÓRDIA, É UMA ALMA MORTA...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 6,6-11)(09/9/19)
.
Caríssimos, em Cristo se encontram todas as graças e todas as bênçãos de Deus como vimos nesta primeira leitura e também no Evangelho de hoje. Todavia, precisamos acolhe-lo em nossas almas para usufruirmos de todos os benefícios de sua presença em nós, como bem testemunhou são Paulo, que tudo sofreu por amor a Cristo e àqueles a quem fora enviado, mas, nunca perdeu a paz ou a alegria de viver.
.
Ora, aprendemos do Senhor (cf. Mt 12,33-37) que cada um só dá o que tem, e se o tem é porque de alguma maneira recebeu. Muitos por não entenderem isso, se deixam induzir facilmente pelas edeologias e suas apologias nesfastas, deixando entrar em suas almas o ranço terrível dos falsos juízos e da condenação dos outros, e com isso destroem a prática da verdadeira fraternidade.
.
De fato, todo tipo de ideologia e suas apologias usam de justificativas para imprementar o pecado que se oculta nelas; porém, nada disso justifica os erros que tais apologistas cometem e querem que outros os cometam também, afinal que seria de suas ideologias sem a concordância de quem lhes dá atenção? Ora, tais ideologias e suas justificativas, não passam de meios escusos para se semear o pecado que assola a nossa humanidade levado muitos à perdição.
.
Quando a Lei é esvaziada de sua misericórdia por aqueles que a professam, gera apologistas morais plenos de tramas perversas que atentam contra a vida de quem cumpre a Lei por amar àqueles a quem a Lei destina a sua misericórdia. Foi por causa das falsas interpretações e juízos de valor que os escribas e fariseus em coluio com os mestres da Lei, condenaram Jesus à morte de cruz.
.
Portanto, tomemos cuidado para não cometermos tais erros, pois, quem muito condena os outros, se condena a si mesmo. Destarte, uma alma sem misericórdia é uma alma morta.
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

domingo, 8 de setembro de 2019

TOMA A TUA CRUZ E SEGUE-ME...


Homilia do 23°Dom do tempo comum(Lc 14,25-33)(08/9/19)
.
Caríssimos, não podemos amar a Deus sobre todas as coisas, se amamos o mundo e as suas concupicências; é exatamente isso o que nos diz São João na sua primeira carta: "Não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. Porque tudo o que há no mundo - a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida - não procede do Pai, mas do mundo. O mundo passa com as suas concupiscências, mas quem cumpre a vontade de Deus permanece eternamente."
.
Ora, quando São João se refere ao mundo e às suas concupicências, isso quer dizer que tudo o que não é segundo a Vontade de Deus, não passa de concupicências, ou seja, mentalidades e comportamentos fora dos propósitos divinos para a nossa salvação. São Paulo na Carta aos Romanos nos exorta: "Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito."
.
Com efeito, o Evangelho de hoje trata das condições para sermos verdadeiros discípulos de Cristo; diz o Senhor: "Se alguém vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo."
.
"Mas o que é que Jesus pede aos seus discípulos de ontem e de hoje, com essas palavras? Será que Ele quer que desprezemos a nós mesmos e aos nossos familiares? Que nos dediquemos inteiramente a uma vida ascética? Que procuremos o sofrimento para agradar a Deus?
.
Mais que isso: esta Palavra de Vida nos exorta a caminharmos nos seus passos, acolhendo os valores e as exigências do Evangelho para ficarmos cada vez mais semelhantes a Ele. E isso significa viver a vida em plenitude, integralmente, como Ele fez, mesmo quando no caminho aparece a sombra da cruz." (Focolares).
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

sábado, 7 de setembro de 2019

JESUS É SENHOR TAMBÉM DO SÁBADO...


PEQUENO SERMÃO DE CADA (Lc 6,1-5)(07/9/19)

Caríssimos, a nossa vida é plena de sentidos que motivam ou não o bem viver, dependendo apenas de nossas escolhas e decisões. São Paulo na primeira leitura de hoje mostra aos colosesses que o único motivo do bem viver e de uma vida plena de felicidade neste mundo e no vindouro, consiste em seguir a Cristo, pondo em prática o seu Evangelho. Por isso, lhes recorda o tempo em que viviam sem Cristo e por causa disso eram inimigos de Deus.
.
Com efeito, o temporário que agora vivemos é como um campo que está sendo semeado onde nele plantamos as sementes do amor de Deus ou não. De uma coisa temos certeza, colheremos na eternidade os frutos que aqui plantamos. É bem como nos ensinou São Paulo: "Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso mesmo colherá. Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.“
.
No Evangelho de hoje vemos um caso típico daqueles que usam a Lei não para a salvação, mas para condenar os outros. Por isso, tentam incriminar Jesus e o condena-lo por conta do comportamento humanitário dos seus discípulos. Ora, tal exemplo nos ensina que devemos nos aproximar do Senhor não para acusa-lo, mas, para reconhecermos os nossos pecados e sermos perdoados por Ele; caso contrário, não passamos de seguidores da letra que mata e não da que salva.
.
Caríssimos, hoje ouvimos Jesus dizer que Ele é o Senhor do Sábado e que por isso a prática da piedade não pode ser implodida pelo mal uso de proibições externas. Quanto à isso Ele já o havia ensinado: "Ide e aprendei o que significam estas palavras: Eu quero a misericórdia e não o sacrifício (Os 6,6). Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores”.
.
De fato, temos uma enorme facilidade para julgar e incriminar os outros, mas, na hora de usarmos de misericórdia falhamos. Portanto, deixemos o julgamento para o Senhor, e tratemos de sermos santos como Ele é Santo, bem como meditamos na Carta aos Hebreus: "Procurai a paz com todos e ao mesmo tempo a santidade, sem a qual ninguém pode ver o Senhor."(cf. Hb 12,14).
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...