VEM SENHOR JESUS!

"Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não incorre na condenação, mas passou da morte para a vida". (Jo 5,24).

SEJAM BEM VINDOS À ESSA PORTA ESTREITA DA SALVAÇÃO

"Uma só coisa peço ao Senhor e a peço incessantemente: é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida, para admirar aí a beleza do Senhor e contemplar o seu santuário". (Sl 26,4).

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

FELIZES OS QUE TE OUVEM E TE SEGUEM...


FELIZES OS QUE TE OUVEM E TE SEGUEM...

Aqui estou Senhor;
Pedindo-te humildemente para renovares minhas forças...
Para assim querer sempre o que tu queres...
Pois sei Senhor que, o que tu queres, é eterno...
Mesmo ainda aqui no tempo...

Senhor, mas como posso fazer somente a tua vontade,
Se a realidade com que me deparo é cheia de interesses,
E por isso mesmo, também cheia de confusões?
Aspirações eu tenho, especialmente de ser santo...
As graças de tua parte não me faltam para isto...
Porém, preciso aprender a bem administrá-las...
Para a salvação de minha alma e de todas as almas,
que eu encontrar a caminho da eternidade...

Senhor, por isso, preciso silenciar...
Preciso te ouvir e pôr em prática tudo o que me falas...
Não quero incorrer no erro dos que só escutam a si mesmos...
E por isso, não sabem se governar...
Porque, de fato, nem tudo vai acontecer como queremos...
Mas, com toda certeza tudo se realizará conforme a tua vontade...

Felizes os que te ouvem e te seguem...
Se conformando em tudo ao teu querer...
Esses sabem que a unidade vinda do teu amor e da misericórdia...
É que forma a comunidade perfeita...
Onde és tudo em todos...

Ó Senhor!
Esse deve ser sempre o impulso de nosso coração,
para transbordarmos a salvação que de ti recebemos...
Porque, queiram os homens ou não,
Deus, nosso Pai, já pôs as bases do seu Reino de amor,
quando pelo Senhor, nos perdoou e apagou nossos pecados,
para que reconciliados com Ele, tenhamos a felicidade eterna...

Amém, assim seja!

Paz e Bem!

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

ESTA É MINHA MÃE NA SERENIDADE DE SUA PÁSCOA...


ESTA É MINHA MÃE NA SERENIDADE DE SUA PÁSCOA...

Minha mãe, a vida e a verdade sempre lhe acompanharam, pois tudo o que Deus preparou para que a senhora fizesse, a senhora o fez com empenho e determinação, para que todos se sentissem bem, porque a senhora fez pra Jesus e por Maria; quem não se lembra das comidas que só a senhora sabia fazer; e brincando eu até lhe dizia: minha mãe, só tem duas coisas dos seus quitutes que eu não aprecio tanto, macarrão e chafé doce; mas eu sei o porquê disso, porque agora no céu seu alimento tem o sabor de felicidade eterna, como aqui todos nós nos deliciávamos com seus quitutes gostosos, igual aquela buchada e mocotó que a senhora fazia, que jamais eu vi alguém fazer igual; a senhora fazia questão de guardar um bodinho de um ano, para quando eu chegasse de férias comesse a iguaria que eu mais gostava.

Minha mãe, eu sempre lhe admirei por sua bondade e por ser desapegada das coisas materiais; agora também sei por que sou assim, herdei da senhora. Quantas e quantas vezes em minhas viagens a senhora sempre tinha algo para me dá sem que eu pedisse. Eu até me acostumei das coisas que lhe dei, e a senhora recebia com imensa alegria, mas sempre repassava para os mais necessitados. Sua casa não era sua, era de todos que chegassem precisando de sua ajuda. Com muita alegria digo: encontrei a bondade de Jesus na senhora; o carinho de Maria, Mãe de Jesus, na senhora. Na verdade a senhora foi incansável em fazer a vontade de Deus por amor a Ele, devotada no que fez para quantos a encontraram nesta vida. E o que é mais lindo em tudo isso, é que a senhora fazia tão espontaneamente que quase ninguém percebia, só mesmo os beneficiados.

Minha mãe, eu sei que poderia dizer muitas e muitas coisas maravilhosas sobre a senhora, mas vou deixar para o céu, no convívio dos santos, quando Deus pra lá nos chamar em nosso dia eterno, no tempo que Deus reservou, para continuarmos a felicidade que o Senhor aqui nos deu, a mim e meus irmãos e irmãs, de sermos seus filhos, com seus netos e bisnetos; e com todos os seus amigos e amigas, num permanente festim real em comunhão com Cristo Jesus e com Maria, e todos os santos e santas para glória de Deus Pai, pelo seu Espírito que habita em nós.

Com minha benção sacerdotal...

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Paz e Bem!

SENHOR, É BOM ESTARMOS AQUI...


SENHOR, É BOM ESTARMOS AQUI...

Jesus manifestou a seus discípulos este mistério no monte Tabor. Havia andado com eles, falando-lhes a respeito de seu reino e da segunda vinda na glória. Mas talvez não estivessem muito seguros daquilo que lhes anunciara sobre o reino. Para que tivessem firme convicção no íntimo do coração e, mediante as realidades presentes, cressem nas futuras, deu-lhes ver maravilhosamente a divina manifestação do monte Tabor, imagem prefigurada do reino dos céus. 

Foi como se dissesse: Para que a demora não faça nascer em vós a incredulidade, logo, agora mesmo, eu vos digo, alguns dos que aqui estão não provarão a morte antes de verem o Filho do homem vindo na glória de seu Pai (cf. Mt 16,28). Mostrando o Evangelista ser um só o poder de Cristo com sua vontade, acrescentou: E seis dias depois, tomou Jesus consigo Pedro, Tiago e João e levou-os a um monte alto e afastado. E transfigurou-se diante deles; seu rosto brilhou como o sol, as vestes se fizeram alvas como a neve. E eis que apareceram Moisés e Elias a falar com ele (cf. Mt 17,1-3).

São estas as maravilhas da presente solenidade, é este o mistério de salvação para nós que agora se cumpriu no monte: ao mesmo tempo, congregam-nos agora a morte e a festa de Cristo. Para penetrarmos junto àqueles escolhidos dentre os discípulos, inspirados por Deus, na profundeza destes inefáveis e sagrados mistérios, escutemos a voz divina que do alto, do cume da montanha, nos chama instantemente.

Para lá, cumpre nos apresarmos, ouso dizer, como Jesus, que agora nos céus é nosso chefe e precursor, com quem refulgiremos aos olhos espirituais – renovadas de certo modo as feições de nossa alma – conformados à sua imagem; e à semelhança dele, incessantemente transfigurados, feitos consortes da natureza divina e prontos para as alturas.

Para lá corramos cheios de ardor e de alegria; entremos na nuvem misteriosa, semelhantes a Moisés e Elias ou Tiago e João. Sê tu também como Pedro, arrebatado pela divina visão e aparição, transfigurado por esta linda Transfiguração, erguido do mundo, separado da terra. Deixa a carne, abandona a criatura e converte-te para o Criador a quem Pedro, fora de si, diz: Senhor, é bom para nós estarmos aqui (Mt 17,4).

Sim, Pedro, verdadeiramente é bom para nós estarmos aqui com Jesus e aqui permanecermos pelos séculos. Que pode haver de mais delicioso, de mais profundo, de melhor do que estar com Deus, conformar-se a ele, encontrar-se na luz? De fato, cada um de nós, tendo Deus em si, transfigurado em sua imagem divina, exclame jubiloso: É bom para nós estarmos aqui, onde tudo é luminoso, onde está o gáudio, a felicidade e a alegria. Onde no coração tudo é tranquilo, sereno e suave. Onde se vê a Cristo, Deus. Onde ele junto com o Pai tem sua morada e ao entrar, diz: Hoje chegou a salvação para esta casa (Lc 19,9). Onde com Cristo estão os tesouros e se acumulam os bens eternos. Onde as primícias e figuras dos séculos futuros se desenham como em espelho. 

Paz e Bem!

Fonte: Do Sermão no dia da Transfiguração do Senhor, de Anastásio Sinaíta, bispo
(Nn.6-10: Mélanges d’archéologie ET d’histoire 67[1955],241-244)(Séc.VII)

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

É ESTE O CAMINHA DA LUZ


É ESTE O CAMINHO DA LUZ

Eis o caminho da luz: se alguém deseja chegar a determinado lugar, que se esforce por seu modo de agir. Foi-nos dado saber como andar por este caminho: amarás quem te criou. Terás veneração por quem te formou; darás glória a quem te remiu da morte. Serás simples de coração e rico no espírito; não te juntarás aos que andam pelo caminho da morte. Terás aversão por tudo quanto desagrada a Deus; odiarás toda simulação; não desprezes os mandamentos do Senhor. Não te exaltes a ti mesmo, sê humilde em tudo; não procures tua glória. Não trames contra teu próximo; não te entregues à arrogância.

Ama teu próximo mais do que a tua vida. Não mates o feto por aborto, nem depois do nascimento. Não retires a mão de teu filho ou de tua filha e, desde a infância, ensina-lhes o temor do Senhor. Não cobices os bens de teu próximo nem sejas avaro; não te unas de coração aos soberbos, mas sê amigo dos humildes e justos. Tudo quanto te acontecer, recebe-o como um bem, sabendo que nada se faz sem Deus. Não sejas inconstante nem usarás duplicidade no falar; na verdade, é laço de morte a língua dúplice.

Partilharás tudo com teu próximo e não dirás ser propriedade tua o que quer que seja; se sois coerdeiros das realidades incorruptíveis, quanto mais daquilo que se corrompe. Não serás precipitado no falar, pois a boca é um laço de morte. Tanto quanto puderes, em favor de tua alma, sê casto. Não tenhas a mão estendida para receber e, encolhida, para dar. Ama como a pupila dos olhos todo aquele que te dirigir palavra do Senhor.

Relembra, dia e noite, o dia do juízo e procura diariamente a presença dos santos, estimulando pela palavra, exortando e meditando como salvar a alma por tua palavra ou trabalhar com tuas mãos para a remissão dos teus pecados.

Não hesites em dar nem dês murmurando; bem sabes quem é o bom remunerador da dádiva. Guarda o que recebeste, sem tirar nem pôr. Seja-te perpetuamente odioso o Maligno. Julgarás com justiça. Não fomentes dissídios, mas esforça-te por restituir a paz, reconciliando os contendores. Confessa teus pecados. Não vás à oração, de má consciência. Este é o caminho da luz.[1]

Paz e Bem!


[1] Da chamada Carta de Barnabé (Cap.19,1-3.5-7.8-12: Funk 1,53-57) (Séc.II)

quinta-feira, 11 de junho de 2015

AINDA SOBRE A PARUSIA E O DEVIR HUMANO...


AINDA SOBRE A PARUSIA E O DEVIR HUMANO...

Viver com Cristo ressuscitado e em Cristo ressuscitado, é gozar de sua paz, é receber o seu Espírito Santo como os apóstolos o receberam do “sopro de vida” que o Senhor soprou sobre eles (cf. Jo 20,22).  Ou seja, Cristo ressuscitado se une a nós e nos livra deste mundo, da atual situação em que ele se encontra, e de todo o mal, para testemunharmos que somente Nele temos a vida eterna. E é exatamente isso que Ele nos revela, somos filhos e filhas de Deus, por seu Espírito habita em nós (cf. Rm 8,14-17). E Deus, sempre presente, age por meio de sua Divina Providência, e assim somos assistidos e amados por Ele prontamente, mesmo quando não o percebemos. De fato, Deus cuida muito bem de seus filhos e filhas...

E aqueles que Deus protege, porque se põem debaixo de sua divina proteção pela obediência aos seus mandamentos, mesmo que percam alguma coisa neste mundo, lhes será restituído em dobro ou mais ainda, uma vez que a graça do Senhor supera todas as percas temporais; aliás, todas as coisas que existem naturalmente, existem em função do homem e não o homem em função delas; visto que todas as coisas só têm sentido por causa do homem; sem a existência humana toda a criação perderia o sentido de ser.

Desse modo, não nos apeguemos a nada e a ninguém, pois tudo o que existe naturalmente está destinado ao fim que lhe é próprio, isto é, se tornará pó, cinza, como a própria experiência existencial nos mostra... No entanto, o homem não é só matéria animada, mas “alma vivente”, um ser para o futuro eterno que o Senhor nos reserva como herança, que são os “novos céus e nova terra onde habitará o amor e a justiça” definitivamente.

Não há como duvidar, a razão para este mundo ainda existir, é o fato de o Senhor sustenta-lo com o poder de sua Palavra até que chegue o julgamento de todos os seres humanos, responsáveis pelo destino deste mundo e de si mesmos, em vista do devir. De uma coisa fiquemos certos, todos seremos julgados pelo que recebemos do Senhor: a vida; as leis naturais e as leis divinas; que nos foram dadas para regermos a nós e as outras criaturas aqui existentes.

Com efeito, a ordem (as leis) existe para que não haja desordem, para isto é preciso a obediência às leis postas a fim de que a justiça se cumpra e haja equilíbrio e paz entre nós. Pois Deus criou o homem em estado de graça para governar todas as coisas a partir desse estado de graça, isto é, em plena comunhão com Ele. Mas infelizmente o homem deixou entrar o pecado em sua vida, que consiste em não amar a Deus, desobedecendo a suas leis e mandamentos; e passou a governar todas as coisas a partir deste estado mórbido; o resultado é o que vemos hoje na face da terra, toda espécie de desiquilíbrio e maldade, e o encaminhamento do mundo criado a um fim trágico, ao caos.

Caríssimos, vivendo em meio à dualidade deste mundo, de que lado nós estamos? Lembram-se da parábola do joio e do trigo que Jesus contou (cf. Mt 13,24-30)? De fato, quem é batizado católico, vive a experiência da ressurreição de Jesus, pois é a primeira graça que o Senhor nos dá quando do nosso batismo, “nascer da água e do Espírito Santo”, ou seja, participar de sua ressurreição. Se falta o santo batismo, falta também o dom do Espírito Santo, pois, foi para isto que Deus nos criou, para sermos morada sagrada do Espírito Santo (cf. 1Cor 3,16; 6,19). Sem a presença do Espírito Santo, só a vida natural não nos é suficiente para fazermos a experiência da ressurreição do Senhor, é preciso nascer de Deus mesmo (cf. Jo 1,12-13) pela fé dom do Espírito Santo, e assim fazermos parte da nova criação. Porém, muitos receberam essa graça, mas, poucos são os que a vivem como deveria ser vivida.

Enfim, Como será a minha eternidade e a tua? Para obtermos essa reposta, precisamos perguntar primeiro: qual é o nosso grau de convivência com o Senhor aqui? Porque quem convive bem com Deus aqui, convive bem consigo mesmo e com os demais; mas, quem não convive bem com o Senhor aqui, também não convive bem consigo mesmo e nem com os demais, e isso se reflete no nosso devir. Porque se falta comunhão com o Senhor, não temos o Seu Espírito em nossa vida para nos conduzir à sua glória.

Então, vejamos a seguinte exortação do livro do Apocalipse sobre o devir humano: “Disse ele ainda: Não seles o texto profético deste livro, porque o momento está próximo. O injusto faça ainda injustiças, o impuro pratique impurezas. Mas o justo faça a justiça e o santo santifique-se ainda mais. Eis que venho em breve, e a minha recompensa está comigo, para dar a cada um conforme as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Começo e o Fim. Felizes aqueles que lavam as suas vestes para ter direito à árvore da vida e poder entrar na cidade pelas portas. Fora os cães, os envenenadores, os impudicos, os homicidas, os idólatras e todos aqueles que amam e praticam a mentira!”

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos atestar estas coisas a respeito das igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, a estrela radiosa da manhã”. (Ap 22,10-16).

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

terça-feira, 28 de abril de 2015

A SALVAÇÃO DA HUMANIDADE...


A SALVAÇÃO DA HUMANIDADE...

Desde que o Filho de Deus, Jesus de Nazaré, veio a este mundo cumprir sua missão de redimir a humanidade, que a nossa história passou a ser contada Antes de Cristo (AC); e Depois de Cristo (DC). Ora, isto não é fruto do acaso nem mera coincidência, trata-se da verdade que Cristo Jesus é: o Senhor de todas as coisas e também de toda a história. É impossível pensar o mundo sem Deus e sem seu Cristo, é impossível a vida sem Deus e sem Cristo. Creio que toda a humanidade aspira por uma vida paradisíaca onde reine a verdade, o amor, a justiça e a paz; mas apesar das tentativas dos regimes totalitários, capitalista, comunista, socialista etc.; apesar do progresso das ciências e de toda a experiência humana acumulada, este mundo, que infelizmente quer viver sem Cristo e sem Deus, parece mais um inferno em ebulição.

Talvez seja porque os homens não percebem que caminham na contra mão das leis divinas e naturais, ou mesmo se percebem, desdenham de tais leis. O resultado é uma sociedade desvairada, sem controle, mergulhada na corrupção dos valores cristãos e humanos; mergulhada nos vícios e malefícios das artimanhas humanas; mergulhada no tráfico de pessoas, drogas, armas e toda espécie de contrabando; mergulhada nos desmandos das autoridades constituídas, e nos males que dissipam vidas e mais vidas à todo instante.

E aí vem a pergunta, será que existe solução para tudo isto? Será que podemos evitar o caos e a destruição da terra e de tudo que há nela? Pensando bem, sem a intervenção divina, isto é impossível, dada as circunstâncias que vivemos. Mas, podem até argumentar: ora, Deus não já interviu na história? Cristo já não veio para redimir a humanidade, por que ela permanece nesse mar de lama em que se encontra? Responderei estas perguntas com as arguições de São Pedro: “Mas há uma coisa, caríssimos, de que não vos deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como, um dia. O Senhor não retarda o cumprimento de sua promessa, como alguns pensam, mas usa da paciência para convosco. Não quer que alguém pereça; ao contrário, quer que todos se arrependam”.

Entretanto, virá o dia do Senhor como ladrão. Naquele dia os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas as obras que ela contém. Uma vez que todas estas coisas se hão de desagregar, considerai qual deve ser a santidade de vossa vida e de vossa piedade, enquanto esperais e apressais o dia de Deus, esse dia em que se hão de dissolver os céus inflamados e se hão de fundir os elementos abrasados! Nós, porém, segundo sua promessa, esperamos novos céus e uma nova terra, nos quais habitará a justiça. Portanto, caríssimos, esperando estas coisas, esforçai-vos em ser por ele achados sem mácula e irrepreensíveis na paz. Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar...”. (2Pd 3,8-15a).

Portanto, nenhum ser humano se salva fora da ressurreição de Cristo, porque não há salvação fora da ressurreição do Filho de Deus. Desse modo entendemos que a ressurreição de Jesus abrange todo o universo, e é por ela que toda a humanidade é salva. Pois, “Em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens pelo qual devemos ser salvos”. (At 4,12). Por isso, um dos maiores privilégios do ser humano é dizer: Jesus Cristo me salvou, Nele tenho a vida eterna. E assim seguir o Senhor, ressuscitado com Ele, no seu Corpo, que é a Igreja, a parte visível do Reino de Deus neste mundo.

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

PARA ISTO É QUE O VERBO SE FEZ CARNE...


PARA ISTO É QUE O VERBO SE FEZ CARNE...

A Ressurreição de Jesus de Nazaré é o selo da perfeição dos justos que Ele redimiu com o seu Sangue derramado. Sua Páscoa é também a nossa páscoa, pois que por ela nos uniu à Si definitivamente, para que gozemos o céu como herança eterna. “Porque a glória de Deus é o homem vivo e a vida do homem é a visão de Deus. Se já a revelação de Deus através da criação dá a vida a todos os seres que vivem na terra, tanto mais a manifestação do Pai pelo Verbo dá a vida aos que creem em Deus! «Ninguém jamais viu a Deus: o Filho único, que está no seio do Pai, é o que O deu a conhecer»: desde o início, o Filho é que dá a conhecer o Pai, uma vez que está junto do Pai desde o início (cf. Jo 1,18.1). Em tempo oportuno, foi Ele que mostrou aos homens, para benefício destes, as visões proféticas, a diversidade das graças, os ministérios e a manifestação da glória do Pai, qual melodia bem composta e harmoniosa”. (Santo Ireneu de Lyon (c. 130-c. 208), bispo, teólogo, mártir - Contra as heresias, IV, 20, 7; SC 100).

Deste modo, a Ressurreição de Cristo é o milagre permanente da Vida divina conosco e em nós, depois que fomos batizados. Pois, assim escreveu São Paulo: “Ou ignorais que todos os que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também vivamos uma vida nova”. (Rm 6,3-4). O próprio Senhor, que tem a Vida em Si mesmo, já havia revelado essa verdade, quando disse: “O Pai me ama, porque dou a minha vida para a retomar. Ninguém a tira de mim, mas eu a dou de mim mesmo e tenho o poder de a dar, como tenho o poder de a reassumir. Tal é a ordem que recebi de meu Pai”. (Jo 10,17-18).

E ainda: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não incorre na condenação, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo: vem a hora, e já está aí, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão. Pois como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho o ter a vida em si mesmo, e lhe conferiu o poder de julgar, porque é o Filho do Homem”. (Jo 5,24-27).

Logo, viver com Cristo ressuscitado e em Cristo ressuscitado, é gozar de sua paz, é receber o seu Espírito Santo como os apóstolos o receberam do “sopro de vida” que o Senhor soprou sobre eles (cf. Jo 20,22). Ou seja, Cristo ressuscitado se une a nós e nos livra deste mundo e de todo o mal, para testemunharmos que somente Nele temos a vida eterna. E é exatamente isto que Ele nos dá a conhecer, somos filhos e filhas de Deus, por seu Espírito habita em nós (cf. Rm 8,14-17). Por isso entendemos que Deus se faz sempre presente no meio de nós; e, por meio de sua Divina Providência, somos assistidos e amados por Ele prontamente, mesmo quando não o percebemos... De fato, Deus cuida muito bem de seus filhos e filhas e nem um só fio de cabelo deles se perderá (cf. Mt 10,28-31).

Porém, de uma coisa fiquemos certos, todos se apresentarão diante do Altíssimo quando chegar o dia eterno de cada um (cf. Hb 9,27), mas quem julgará todos os homens é o Verbo de Deus, Jesus Cristo, pois para isto é que Ele se fez carne, para julgar os vivos e os mortos no último dia. A princípio Jesus veio para salvar todos os homens da condenação à morte a que estavam sentenciados pelos pecados aqui praticados desde o primeiro homem até os dias atuais (cf. Jo 3,16-21).

Todavia, uma vez sacrificado pelos pecadores, ressuscitou dos mortos revelando deste modo que não era um simples homem, mas Deus conosco, Emanuel, o Messias enviado pelo Pai para a salvação de todos. Entretanto, sua presença entre nós é também sinônimo de que estamos na reta final da criação natural de Deus, pois Jesus veio para abrir-nos a porta do Reino dos Céus; e é fazendo o seu caminho de cruz que entraremos com Ele em sua glória eterna. Porquanto, se não houvesse a segurança da esperança na ressurreição para a vida eterna em Deus, o que seria da humanidade? Apenas pessoas e coisas destinadas a um fim trágico, devido ao triste quadro que contemplamos atualmente na face da terra.

“Contudo, virá o dia do Senhor como ladrão. Naquele dia os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas as obras que ela contém. Uma vez que todas estas coisas se hão de desagregar, considerai qual deve ser a santidade de vossa vida e de vossa piedade, enquanto esperais e apressais o dia de Deus, esse dia em que se hão de dissolver os céus inflamados e se hão de fundir os elementos abrasados! Nós, porém, segundo sua promessa, esperamos novos céus e uma nova terra, nos quais habitará a justiça. Portanto, caríssimos, esperando estas coisas, esforçai-vos em ser por ele achados sem mácula e irrepreensíveis na paz”. (2Pd 3,10-14).

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

sábado, 4 de abril de 2015

A RESSURREIÇÃO...


A RESSURREIÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS...

A Ressurreição dos mortos. Quem poderia compreender e experimentar essa verdade, se Deus Pai não a tivesse realizado em Seu Filho, Jesus Cristo? Pasmem os incrédulos, os indiferentes, “os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos”; pasmem até mesmo os que creem, pois, Deus que é infinitamente Santo, Eterno, Todo Poderoso, e nosso Sumo Bem; destituiu a Besta, a antiga serpente, e desmontou o seu plano maléfico de destruição da Criação, por meio da Paixão, morte e ressurreição de Seu Filho Jesus Cristo, o Cordeiro Imolado, que tira o pecado do mundo, e mantém o Reino de Deus, com o poder de sua Palavra (cf. Hb 1,1ss), tal qual concebido por Seu Pai e nosso Pai.

Com efeito, Deus criou todas as coisas, para o louvor de Sua Glória e para a nossa felicidade eterna; esse foi e sempre será o sentido da Criação, e não cooperar na realização desse santo desígnio do Senhor é perde-lo e perder-se eternamente com o diabo e seus sequazes. Isto porque Deus sempre age diferentemente de suas criaturas, pois, é isto o que diz o Senhor ao profeta Isaías: “Buscai o Senhor, já que ele se deixa encontrar; invocai-o, já que está perto. Renuncie o malvado a seu comportamento, e o pecador a seus projetos; volte ao Senhor, que dele terá piedade, e a nosso Deus que perdoa generosamente”.

“Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor; mas tanto quanto o céu domina a terra, tanto é superior à vossa a minha conduta e meus pensamentos ultrapassam os vossos. Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere: não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado minha vontade e cumprido sua missão”. (Is 55,6-11). Ou seja, Deus é fiel, tudo o que planejou em seu amor para a obra de suas mãos, se cumprirá perfeitamente, pois o Senhor não falha nunca; por isso, leva a bom termo sua obra criada e redimida por Seu Filho, Jesus Cristo. (cf. Ef 1,3-23).

Celebramos a Ressurreição do Senhor Jesus como ápice da revelação divina e de todas as profecias e promessas de Deus no antigo testamento. Mas celebramos também o início do Reino de Deus ainda aqui no tempo, isto é, na finitude natural que nos cerca, que na verdade é a porta de entrada na eternidade, ou ainda, no definitivo de todas as criaturas; pois é aqui que definimos nosso devir, por isso, para bom entendedor o eterno já é; basta compreender que colhemos aquilo que aqui plantamos no terreno de nossa vida natural com o nosso modo de ser, de pensar, de falar e de viver. Todavia, lembrem-se: “Somos o que somos aos olhos de Deus e nada mais”. (São Francisco de Assis). Todavia, ninguém é nada sem Jesus Cristo, pois Ele mesmo nos ensinou: “Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado”. (Jo 15,5.3).

Portanto, precisamos viver a experiência da ressurreição de Cristo com Cristo e em Cristo Eucarístico. Bem como nos ensinou São Paulo: “Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória”. (Cl 3,1-4).

Meu Senhor e meu Deus, guarda-me ressuscitado contigo, hoje e sempre. Amém!

Feliz Páscoa!

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

domingo, 29 de março de 2015

HOMILIA DO DOMINGO DE RAMOS


SENHOR, SEGUIR-TE EM TEU SILÊNCIO É PERMANECER NA VONTADE DO PAI

FELIZES OS QUE TE SEGUEM DE TODO CORAÇÃO...


sexta-feira, 13 de março de 2015

Ó SENHOR! POR FAVOR, FAZ-ME VOLTAR AO PRIMEIRO AMOR...


Ó SENHOR! POR FAVOR, FAZ-ME VOLTAR AO PRIMEIRO AMOR...

Senhor, venho bater à porta de tua misericórdia...
Atende-me, e livra-me dos percalços desta vida...
Para que eu possa testemunhar
Que estás em mim,
e eu estou em Ti...

Sei que te peço muito...
Por isso, preciso aprender a dar...
“Porque, disseste, todo aquele que pede, recebe.
Quem busca, acha.
A quem bate, abrir-se-á”. (Mt 7,8)...

Todavia, disseste, também:
“Dai, e dar-se-vos-á.
Colocar-vos-ão no regaço medida boa,
cheia, recalcada e transbordante,
porque, com a mesma medida com que medirdes,
sereis medidos vós também”. (Lc 6,38).

Logo, não há indigente
que não possa algo doar...
Como também não há alguém tão bastado
que não precise de algo...
Mas, Senhor, como viver a perfeita união contigo,
Para contigo saber doar e receber?

Pela oração e pelo jejum?
Pelas obras de misericórdia?
Pela meditação e vivência de tua divina palavra?
Pelo perdão dado e recebido?

Ó Senhor! Livra-nos dos perigos deste mundo:
Orgulho, avareza, mentira, indelicadeza;
E de todos os males advindos dos julgamentos
que fazemos uns dos outros...

Pois, nos ensinastes:
“Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
Não julgueis, e não sereis julgados;
não condeneis, e não sereis condenados;
perdoai, e sereis perdoados...” (Lc 6,36-37).

Senhor, preciso voltar ao primeiro amor...
Onde tudo o que vivia, o vivia por amor...
Sem nenhuma murmuração ou ácidas críticas...
Porque aprendi a ti louvar nas adversidades...
E nas mais difíceis situações de perigo...

Quem dera Senhor, voltar ao primeiro amor...
Onde tudo era sempre novo e motivo de entusiasmo...
Onde tudo fazia para evitar os pecados...
Pois, tudo o que mais queria era a tua companhia
e a de meus irmãos amados...

Ó Senhor!
Por favor, faz-me voltar ao primeiro amor...

Paz e Bem!

Frei Fernando Maria,OFMConv.

Creative Commons License
FREI FERNANDO, VIDA, FÉ E POESIA by Frei Fernando,OFMConv. is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...